Chile pede extensão de emergência para conter protestos indígenas no sul do país | Mundo


O presidente chileno, Gabriel Boric, pediu ao Congresso nesta quarta-feira (13) que estenda pela terceira vez e por mais 15 dias o estado de emergência em duas regiões do sul do país, onde protestos indígenas têm sido contidos pelas Forças Armadas, informa a Associated Press.

O estado de exceção vigora desde meados de maio em toda a região de La Araucanía e em duas de três províncias da região de Biobío, 600 quilômetros ao sul da capital chilena.

  • Leia mais: Chile anuncia pacote de US$ 1,2 bilhão em subsídios para lidar com alta no custo de vida

Na véspera do pedido do presidente ao Congresso, desconhecidos incendiaram oito caminhões de uma empresa florestal na região vizinha de Los Ríos e três cabanas e dois armazéns em Biobío.

Na Câmara dos Deputados em que se debateu o tema, vários deputados pediram ao governo que estendesse o estado de emergência também a Los Ríos.

Os indígenas de La Araucanía e Biobío exigem pacificamente a restituição das terras que alegadamente lhes foram usurpadas no século 19. Mas alguns grupos mais radicais têm atacado sedes de empresas florestais instaladas na área — a esses grupos, segundo autoridades, têm se somado a criminosos, ladrões de madeira e traficantes.

Presidente chileno, Gabriel Boric — Foto: Matias Delacroix/AP



Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.