Como escolher um gabinete para PC? Veja 6 dicas


Na hora de comprar um PC Gamer ou até mesmo uma máquina para uso profissional, o gabinete geralmente vira uma peça negligenciada na hora da compra. Muito além de LEDs RGB, tamanho e beleza, esse componente pode ser um alívio ou uma verdadeira dor de cabeça na hora da montagem.

Pensando nisso, o TecMundo trouxe uma série de dicas para comprar o gabinete ideal para o seu uso, passando por características como o tamanho, fluxo de ar, dimensão de componentes internos e praticidade na montagem. Confira!

Os tamanhos de gabinetes

Você já deve ter percebido que existem diferentes tamanhos de gabinetes por aí, e, em geral, separamos em quatro categorias principais: Small Form Factor ou Mini-ITX; Mini-Tower ou MicroATX; Mid Tower ou ATX; e Full Tower ou EATX.

Repare que os nomes seguem uma cartilha similar ao tamanho das placas-mãe disponíveis no mercado. Dessa forma, fica mais fácil entender qual componente encaixa em qual gabinete. Confira a imagem abaixo para entender melhor:

Tamanhos de gabineteFonte:  TechGuided/reprodução 

  • Mini-ITX: os modelos dessa categoria são os menores que podemos encontrar com facilidade no varejo, embora tenha sido até que complicado adquirir essas peças nos últimos anos. Esses gabinetes se destacam pela portabilidade e tamanho reduzido, mas tem fluxo de ar inferior, o que pode esquentar mais os componentes internos. Suportam apenas mainboards mini-itx;
  • Mini-tower: esse tipo de gabinete suporta placas-mãe microATX e mini-ITX, sendo uma opção interessante para quem quer uma case compacta, mas com melhor circulação de ar interno. Poucos modelos desse tipo estão disponíveis no mercado brasileiro, e um dos melhores fica por conta do Cooler Master TD300 Mesh.
  • Mid-Tower: são os gabinetes padrão que encontramos nas mais variadas lojas. Apresentam compatibilidade com placas-mãe ATX, microATX e Mini-ITX. Geralmente apresentam um bom custo x benefício.
  • Full Tower: modelos mais caros disponíveis e são recomendados, principalmente, para entusiastas de hardware que querem as melhores peças da atualidade. Possuem diversas conexões e material de extrema qualidade, além do fluxo de ar de primeira.

Fluxo de ar

Um dos pontos mais importantes na hora de escolher um gabinete é saber qual será o fluxo de ar que a peça vai realizar para arrefecer os componentes internos. Há muitas maneiras eficientes para conseguir um bom airflow, mas a certeira é vista pelo esquema abaixo:

Fluxo de ar recomendadoFluxo de ar recomendadoFonte:  Reddit r/PcBuild (adaptado)/reprodução 

O esquema ideal sugere que o usuário insira pelo menos duas ventoinhas de 120mm na parte frontal do gabinete para puxar o ar frio para dentro do gabinete (falamos ar frio apenas como uma convenção, mas tecnicamente nos referimos ao ar em temperatura ambiente do local). Ao entrar no case, o ar frio vai se misturar com o ar quente gerado primordialmente pelo processador e placa de vídeo, se houver.

Após essa mistura, o ar quente deve ser sair pela parte traseira do gabinete, que contém uma ventoinha empurrando o calor para fora. Também é interessante colocar uma ventoinha no topo, para realizar o mesmo processo.

Logo, é importante escolher um modelo que tenha espaço suficiente para inserir as ventoinhas principais do sistema, mas não se engane, colocar fans em todos os espaços do gabinete acrescenta uma melhoria muito pequena, de no máximo 1 ou 2 graus. Então, não é necessário lotar o gabinete de ventiladores pensando que está melhorando o airflow. Coloque nos pontos-chave e já é suficiente.

Gabinete com tela ou tampa na frente?

Ainda falando a respeito do fluxo de ar, encontramos muitos gabinetes com uma tela na parte frontal, enquanto diversos outros modelos possuem apenas uma chapa de plástico ou metal na parte da frente? Mas será que há uma grande diferença nisso?

s  Voltcave (adaptado)/reprodução

Sim, há diferenças interessantes. Além da estética, gabinetes com tela proporcionam um melhor fluxo de ar frontal, uma vez que possuem mais espaço físico para o ar frio entrar. Em contrapartida, podem acumular mais poeira caso não tenham um bom filtro integrado. Já as peças com uma tampa na frontal precisam buscar o ar frio por pequenas colunas na lateral, e como o espaço físico é menor, acaba por não ser tão eficiente.

Filtro de poeira

Não há para onde correr! Com o tempo, qualquer gabinete vai ficar empoeirado, principalmente os que ficam no chão. Porém, há como minimizar esse problema, e ainda facilitar na hora da manutenção.

Tela mesh na parte frontal de um gabineteTela mesh na parte frontal de um gabineteFonte:  GND-TECH/reprodução 

Na hora de comprar a peça, vá ao site da fabricante e veja se o produto conta com bons filtros de poeira na parte superior, inferior, e frontal. Bons filtros impedem a passagem de partículas maiores para dentro do case, dando mais vida útil aos componentes internos. Modelos recentes chegam com diversas capinhas anti-poeira imantadas, bastando aproximar do metal e fixar o filtro.

Placa de vídeo e coolers

Quando falamos do tamanho de um gabinete, isso não diz respeito apenas sobre a compatibilidade daquele modelo com placas-mãe. Dependendo do tamanho do seu case, algumas placas de vídeo não vão caber.

Atualmente as placas de vídeo de três ventoinhas mais poderosas, como as RTX 3080, 3090 Ti, e 6900 XT, ficam entre 32 a 34 centímetros. Dessa forma, muitos (mas não todos) gabinetes mid-tower suportam placas gigantes. Porém, sempre vá ao site da fabricante para conferir essa informação e não se frustrar com a compra.

O mesmo vale para coolers a ar. A maioria dos gabinetes suporta modelos com altura de até 165 mm, mas modelos parrudos, como os da Noctua, podem exigir gabinetes com maior largura. Já com water coolers, a compatibilidade depende da quantidade de entradas para ventoinhas presentes.

Placa gráfica e watercoolerPlaca gráfica e watercoolerFonte:  Builder PC via YouTube/reprodução 

Comumente há sempre uma entrada traseira de 120 ou 140 mm, e pelo menos duas entradas 120 mm a 240 mm na parte frontal. Todavia, o mais interessante é instalar seu watercooler no topo, que geralmente suporte 2 entradas de 120 mm (totalizando 240) ou 3 entradas de 120 mm (totalizando 360).

Arrumação de cabos

Por fim, uma característica que poucas pessoas prestam atenção na hora de comprar um gabinete é referente a arrumação de cabos que será feita durante a montagem. Como a maioria dos cases possuem uma das laterais em vidro ou acrílico, deixar o PC todo desarrumado por dentro acaba com todo o charme do setup.

O ideal é que haja espaço suficiente para armazenar os cabos não utilizados da fonte, e que o modelo possua boas opções para passar cabos sem aparecer tanto, deixando a montagem com aspecto mais limpo. Verifique se há espaço para inserir HDs e SDDs sem dificuldade.

Arrumação de cabosArrumação de cabosFonte:  PC Technician (YouTube)/reprodução 

Comprar um gabinete exige apenas alguns cuidados simples, e não é um bicho de sete cabeças. Com essas dicas vai ficar mais fácil adquirir o produto certo para montar sua máquina sem grandes problemas.



Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.