Coordenação das Organizações da Amazônia Brasileira lamenta mortes de jornalista e indigenista | Brasil


A Coordenação das Organizações da Amazônia Brasileira (Coiab) lamentou o atentado às vidas do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips, pegos por criminosos no dia 5 de junho, na região do Vale do Javari, Amazonas. Em nota de pesar, a organização manifestou apoio às famílias dos dois e sua “imensa gratidão pelo trabalho que vinham realizando para defender os nossos direitos e territórios, bem como os dos povos indígenas isolados e de recente contato”.

No texto, a Coiab também ressalta o trabalho da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Unijava), que esteve na linha de frente para resgatar os dois. O texto ainda traz um breve perfil de Bruno Pereira e de Dom Philips.

“Declaramos aqui nossa gratidão pelos esforços dos povos indígenas que vivem na Terra Indígena Vale do Javari, amigos de Bruno e que estiveram nas buscas… Jamais esqueceremos o trabalho feito pelos nossos parentes Matis, Kanamari, Marubo, Kulina e Mayoruna, que não mediram esforços para desbravar as matas guiados pelos nossos ancestrais”, diz o texto.

“Total respeito e reconhecimento a todos que incansavelmente estavam a 11 dias nas buscas no mato e nos outros espaços de ação conjunta, às lideranças que tiveram o papel de pressionar os órgãos de segurança, as organizações indígenas, a comunicação, a atuação jurídica, e toda essa corrente incansável de esforços. Jamais esqueceremos o trabalho e a dedicação de cada indígena e dos nossos aliados não-indígenas em mais essa batalha”, conclui.

Vigília na Embaixada do Brasil em Londres: manifestações em homenagem a Pereira e Phillips, mortos na Amazônia, espalham-se pelo mundo — Foto: Victoria Jones/AP



Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.