Fitch corta rating de banco polaco do BCP em dois níveis e coloca-o em lixo – Banca & Finanças

A Fitch cortou o rating do Bank Millennium, banco polaco controlado pelo BCP, em dois níveis, passando de BBB- para BB. Assim, a agência de notação financeira coloca agora o Millennium no segundo nível de investimento especulativo, normalmente designado por “lixo”.

A Fitch justifica o corte nos ratings de dívida de longo prazo (IDR) e de viabilidade (VR) com vário fatores. Em primeiro lugar, a agência aponta que o rácio de CET1, que indica a relação entre os fundos próprios principais de nível 1 de um banco e os seus ativos ponderados pelo risco, deteriorou-se de 15,6% no final do primeiro semestre de 2021 para 12,1% em junho deste ano. Esta descida foi alimentada pelos prejuízos que o banco polaco tem vindo a registar.

Adicionalmente, a Fitch espera “uma erosão adicional significativa do capital do banco no terceiro trimestre” – aliás, o próprio banco admite que o rácio CET1 caia para 9,1% no final de setembro -, o que, frisa, pode levar a que o Bank Millennium fique abaixo dos requisitos legais e seja obrigado a lançar um plano de recuperação. Na base desta expectativa está a questão das moratórias no crédito à habitação aprovadas na Polónia, que deverão levar a “fortes perdas” trimestrais e um prejuízo no conjunto do ano.

No entanto, a agência assinala que a perspetiva estável que atribui ao banco polaco reflete a “expectativa de que os rácios de capital do Bank Millennium começarão a recuperar gradualmente no quarto trimestre de 2022”. “O banco continua a ser estruturalmente rentável e irá beneficiar de taxas de juro mais altas e margens maiores, enquanto o impacto negativo das provisões constituídas devido ao portefólio de créditos à habitação em francos suíços – que originou prejuízos em 2021 e na primeira metade deste ano – deverá gradualmente diluir-se”, acrescenta.





Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.