Ibersol vende Iberking e Lurca à RBI com mais-valia de 160 milhões – Empresas

A Ibersol informou esta noite que, tendo sido iniciado um novo processo de negociação, “foi hoje celebrado um contrato de compra e venda de ações respeitante à alienação à BK Portugal SA e à Burger King Spain (sociedades controladas pela Restaurant Brands Iberia – RBI) das ações representativas da totalidade do capital social, respetivamente, da Iberking e da Lurca – que operam os restaurantes da insígnia Burger King em Portugal e Espanha”.

 

A conclusão desta alienação fica sujeita à verificação de um conjunto de condições suspensivas, entre as quais a não oposição da Autoridade da Concorrência, refere a empresa no comunicado divulgado junto da CMVM.

 

O preço corresponderá a um enterprise value (valor da empresa) de 259,7 milhões de euros, numa base cash and debt free, estando parte do preço (no valor de 15,5 milhões de euros) sujeita à verificação de condições relacionadas com a evolução do EBITDA e/ou geração de cash flows.

 

No âmbito desta transação e considerado no referido enterprise value, “prevê igualmente a transferência por parte de entidades do Grupo Ibersol de alguns ativos para o perímetro da transação, no valor global de 6,6 milhões de euros, bem como a transferência de alguns ativos imobiliários detidos pela Iberking para outras entidades do Grupo Ibersol, no valor global de 8,4 milhões de euros”, acrescenta o comunicado.

 

“Pressupondo que o valor máximo do preço é integralmente recebido, a transação resulta numa mais-valia de aproximadamente 160 milhões de euros nas contas consolidadas da Ibersol”, remata.

 

Recorde-se que no passado dia 14 de julho a Ibersol anunciou que tinham fechado sem acordo as negociações exclusivas para a venda à RBI – “masterfranchiser” da Burger King em Portugal e Espanha – dos 119 restaurantes da marca que a empresa portuguesa detém em território nacional, por via de contratos de franquia.

“Após analisar em conjunto com os seus consultores financeiros e legais os termos da última proposta da RBI, incluindo em especial no que concerne à proposta de valor e condições associadas, o conselho de administração, ponderando os melhores interesses da Ibersol e dos seus ‘stakeholders’, verificou não existirem condições para continuar este processo, tendo assim deliberado não aceitar a oferta da RBI”, disse então em comunicado.

 

A primeira oferta de compra foi feita em meados de fevereiro, altura em que a Ibersol se chegou à frente com 230 milhões de euros. As conversações continuaram e, sensivelmente um mês depois, a RBI subiu a parada para 250 milhões de euros.

 

O prazo das negociações exclusivas foi sendo sucessivamente prorrogado, com a proposta em cima da mesa a manter-se nos mesmos termos até meados de junho, altura em que a oferta vinculativa feita pela RBI passou a incluir além do valor-empresa (‘enterprise value’) de 250 milhões de euros, “numa base ‘cash and debt-free'”, outras condições extra.

A este valor passaram a acrescer “sete milhões relativos a créditos fiscais e três milhões [de euros] do investimento em dois restaurantes adicionais abertos em 2022, sujeitando o pagamento de parte do preço (no valor de 13 milhões de euros) à verificação de condições relacionadas com a evolução futura do EBITDA [resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações] e/ou geração de cash flows”, bem como “à realização de ‘due diligence’ adicional e à discussão da documentação contratual da potencial transação”.

A nova oferta incluiu também “a proposta não solicitada de aquisição pela RBI, por oito milhões de euros, de cinco ativos imobiliários não incluídos anteriormente no perímetro da potencial transação”, segundo as informações que foram sendo transmitidas pela Ibersol à CMVM.

 

Depois, a 14 de julho, após ser apreciada essa oferta vinculativa revista, a Ibersol decidiu então parar com as negociações para a venda dos Burger King. Hoje chegaram as novidades. 





Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.