Iguatemi reverte lucro e registra prejuízo de R$ 133,3 milhões no 2º trimestre | Empresas


A administradora de shopping centers Iguatemi registrou um prejuízo líquido atribuído aos controladores de R$ 133,3 milhões no segundo trimestre, revertendo o lucro de R$ 180,5 milhões registrados no mesmo período de 2021.

Excluindo o efeito da variação do preço da ação da Infracommerce — empresa na qual a Iguatemi tem participação —, o lucro líquido ajustado somou R$ 55,4 milhões, 166,7% acima do visto no mesmo período do ano passado. A receita líquida da Iguatemi cresceu 48,5% no comparativo anual, para R$ 250,5 milhões.

Já o lucro antes de juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) consolidado atingiu R$ 166,6 milhões de abril a junho, aumento de 61% em um ano, com margem Ebitda de 65,7%, alta de 5 pontos percentuais (p.p.).

Iguatemi: em meados de julho, a companhia reportou que suas vendas totais somaram R$ 4,3 bilhões no segundo trimestre — Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo

O desempenho ainda é 25,7% superior ao segundo trimestre de 2019 — período pré-pandemia, com a margem ficando 4,7 p.p. abaixo do visto no período. A Iguatemi encerrou o trimestre com alavancagem, medida pela relação dívida líquida/Ebitda, de 2,71 vezes, levemente abaixo do visto no primeiro trimestre.

Em meados de julho, a companhia reportou que suas vendas totais somaram R$ 4,3 bilhões no segundo trimestre, recorde para o período, com crescimentos de 56% na base anual e de 30,2% na comparação com o mesmo trimestre de 2019, período pré-pandemia de covid-19.

As vendas mesmas lojas (SSS, na sigla inglês) ficaram 31% acima do mesmo período de 2019, impulsionadas pelos segmentos de moda, calçados e artigos de couro. Entre abril e junho, o indicador de aluguéis mesmas lojas (SSR, na sigla em inglês) e aluguéis mesmas áreas (SAR) conseguiram crescer 56,2% e 42,1%, respectivamente, também ante o mesmo período em 2019.



Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.