Na Ucrânia, Zelensky demite chefe de segurança e procuradora-geral | Mundo


O presidente Volodymyr Zelensky demitiu o chefe do serviço de segurança do Estado da Ucrânia e a promotora-chefe do país neste domingo, após os dois terem sido acusados de traição e de colaboração com os líderes russos das áreas ocupadas da Ucrânia.

Ao anunciar as demissões em discurso na televisão, Zelensky disse que mais de 60 funcionários pertencentes às duas agências que tiveram seus chefes demitidos, “permaneceram no território ocupado e estão trabalhando contra nosso estado”.

Para além da saída de Iryna Venediktova da promotoria, e de Ivan Bakanov do serviço de inteligência do país, foram abertos 651 processos criminais por “atividades de traição e colaboração”, disse o presidente ucraniano.

“Tal série de crimes contra os fundamentos da segurança nacional do Estado e as ligações entre as forças de segurança ucranianas e os serviços especiais russos levantam questões muito sérias sobre os líderes destas instituições”, disse Zelensky.

Como procuradora-geral, Iryna Venediktova liderava investigações sobre crimes de guerra cometidos por forças russas após sua invasão em grande escala.

Bakanov é um ex-aliado próximo de Zelensky, que já dirigiu sua produtora de televisão e foi chefe de sua campanha para a presidência em 2019.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky — Foto: Presidência da Ucrânia



Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.