Polícia dos EUA usa material genético para solucionar homicídios dos anos 1980 | Mundo


Dois homicídios que ocorreram no estado da Califórnia, nos Estados Unidos, nos anos 1980 foram solucionados recentemente com o auxílio de tecnologia de análises genéticas.

Em maio de 1986, Shannon Rose Lloyd, de 23 anos, foi atacada sexualmente e estrangulada até a morte dentro do próprio quarto na cidade de Garden Grove.

  • DNA em copo de café leva a prisão de assassino 46 anos depois do crime

Em 1989, Renne Cuevas, de 27 anos, foi morta e seu corpo foi encontrado em uma estrada perto de uma base da marinha.

A polícia não conseguiu descobrir, na época, quem eram os autores dos crimes. Em 2003, o laboratório da polícia da região passou a considerar que os dois assassinatos haviam sido cometidos pela mesma pessoa.

Em 2021, a equipe de investigação com genealogia genética da polícia identificou um suspeito, Reuben J. Smith. Em 1998, ele foi preso em Las Vegas por ter atacado sexualmente uma mulher e tentado matar uma outra mulher.

Nessa ocasião, ele foi preso e obrigado a fornecer material genético.

Nos anos 1980, ele morava na mesma região de Shannon e Renne. O material genético encontrado nas cenas de crime das duas é compatível com o de Reuben.

O suspeito morreu em 1999, um ano depois de ser preso. Ele tinha 39 anos.

“Os avanços na ciência do DNA e o trabalho da unidade de investigação genética foram fundamentais para resolver nosso segundo homicídio arquivado nos últimos 12meses”, disse o chefe de polícia de Garden Grove, Tom DaRé.

Veja abaixo uma reportagem do Fantástico sobre gêmeos que foram gerados com material genético dos dois país.

Gêmeos são gerados com material genético de dois pais

Ele diz que outros casos antigos deverão ser resolvidos no futuro dessa mesma forma.

Veja os vídeos mais assistidos do g1



Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.