Randolfe vai propor representação contra Bolsonaro no TSE por incitação à violência | Política


O líder da oposição no Senado, senador Randolfe Rodrigues (Rede), afirmou hoje que vai propor uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para responsabilizar o presidente Jair Bolsonaro por “discursos de ódio e incitação à violência”. A manifestação ocorre após o assassinato de um petista por um apoiador do presidente em Foz do Iguaçu (PR).

Leia também: Bolsonaro diz que morte de petista foi ‘briga entre duas pessoas’ e minimiza efeito de declarações

“As instituições, candidatos e partidos comprometidos com a democracia têm a obrigação de reagir ao avançar da barbárie bolsonarista”, escreveu em seu perfil no Twitter.

No sábado (9), o tesoureiro do PT Marcelo Aloizio de Arruda, de 50 anos, foi assassinado pelo policial penal federal Jorge José Rocha Guaranho. O crime ocorreu durante a festa de aniversário de Arruda, cujo tema era o PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato à eleição.

A apoiadores e a jornalistas, Bolsonaro disse hoje que não pode ser responsabilizado pelo episódio e minimizou o efeito de suas declarações. O presidente tem um histórico de ataques ao PT, com falas como “fuzilar a petralhada”, proferida na campanha de 2018.

Segundo relatos de testemunhas, Jorge Guaranho invadiu a festa e atirou no petista. Testemunhas também disseram que, momentos antes, Guaranho passou de carro pelo local e gritou “aqui é Bolsonaro”.

No momento dos tiros, Arruda reagiu e disparou contra Guaranho, que está internado. A Justiça decretou a prisão preventiva de Jorge Guaranho. O crime está sob investigação da Polícia Civil do Paraná. O PT vai pedir à Procuradoria-Geral da República (PGR) a federalização das investigações.

Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) — Foto: Roque de Sá/Agência Senado



Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.