Ethereum Classic sobe perto de 17% após falas de cofundador do ethereum e interesse de mineradores | Criptomoedas

[ad_1]

O ethereum classic, moeda que surgiu após um hard fork (divisão da comunidade) do ethereum, dispara 16,8% a US$ 27,75 nesta quarta-feira (27) após o cofundador do ethereum, Vitalik Buterin, afirmar que quem não gosta do sistema de validação Proof of Stake (PoS) pode migrar da moeda principal para o protocolo classic.

A frase ocorre no contexto da tão aguardada atualização do ethereum, chamada de “The Merge”, na qual a validação do ethereum, que hoje ocorre com um sistema de mineração parecido com o do bitcoin, o Proof of Work (PoW), passará a ser realizada pelo PoS.

A diferença entre os métodos é que no PoW mineradores usam seus computadores para resolverem criptografias e acharem blocos da rede que passarão a ser usados para validar transações. Como recompensa por encontrar esses blocos, o minerador é pago com moedas digitais daquele protocolo. No caso específico do ethereum são os ether, moedas digitais do protocolo.

Já no PoS, o usuário que deseje participar da validação das transações não precisa dedicar uma máquina a resolver a criptografia, só precisa ter uma grande quantidade de moedas digitais daquela rede e mantê-las paradas na sua carteira, recebendo uma remuneração parecida com uma taxa de juros no processo. É o que ficou conhecido como staking.

No ethereum classic, que surgiu depois de hackeamento em que foram roubados US$ 50 milhões por conta de uma falha na rede ethereum em 2016, a validação continuará a ser feita por PoW, ou seja, por meio de mineração.

Com isso, os mineradores que ficarão órfãos da rede ethereum principal, já estão se movimentando para minerar no ethereum classic. É o caso da plataforma Antpool, que anunciou o investimento de US$ 10 milhões em projetos do ethereum classic.

Segundo Vitalik Buterin, o ethereum classic é uma cadeia muito boa. “Isso não é uma piada, se você gosta de Proof of Work, você deve usar o ethereum classic, é uma boa blockchain”, afirmou.

[ad_2]

Source link

Deixe o seu comentário


O seu endereço de email não será publicado.